VIDEOS "Portugal Profundo", by Paula Abreu ©



A DESCOBERTA COMEÇA AQUI...

 

 

 

Rotas "PORTUGAL Profundo"

Um Olhar antes da memória.....

By Paula Abreu ©

 São longos os caminhos da nossa história, entre muros de pedras que se acumulam, entre rugas de mãos escravas que se esquecem, entre silêncios eternos que ninguém quer ouvir. Mas são caminhos nossos, tão nossos que não teremos coragem de os deixar, caminhos tão vastos que nos levam até onde os nossos sonhos permitirem e a realidade autorizar.


Um DESAFIO Off Road em grande!

14 ROTAS 4x4 "Portugal Profundo", By Paula Abreu ©

Aventura te!!!...Sai da CASCA!

"Mas a vida é uma coisa imensa, que não cabe numa teoria, num poema, num dogma, nem mesmo no desespero inteiro dum homem."

Mãos sagradas as que constroem este nosso Portugal, hoje visitado sem igual mas desde sempre amado como tal. Mãos maravilhosas as que dão sabor à nossa história, que dizem adeus e criam saudades, que tocam na pele e silenciam verdades, que não são mais do que a voz da pura alma lusitana. Mãos sagradas estas as nossas!


PORTUGAL Notável sempre em VIAGEM consigo!.


Se alguém perfguntar por mim, diz que fui por aí....

Pelas Aldeias Mágicas do Portugal Profundo...

Ando já há muito tempo por estradas de encantar e tenho o alcatrão por cama e por tecto o luar ...Vi bosques de solidão e cidades de magia, do sol fiz a minha noite e da noite o meu dia porque há sempre lugares onde o ceu é de todas as cores e onde o mar é como tu o fizeres: ha sempre lugares sem fim para ti para mim

As mil e uma curvas do Patelo unem o planalto de São Bento ao vale de Alvados e são um belo trilho para percorrer a pé, de bicicleta ou de 4×4. Vá preparado para grandes declives e curvas apertadas!..

A serra e o Homem À semelhança do vale do Douro com os socalcos para as vinhas ou, porque não, dos arrozais de montanha comuns em países do extremo Oriente como a China ou as Filipinas, também as serras de Aire e Candeeiros sofreram ao longo dos séculos uma adaptação da natureza às necessidades do Homem.

São longos os caminhos da nossa história, entre muros de pedras que se acumulam, entre rugas de mãos escravas que se esquecem, entre silêncios eternos que ninguém quer ouvir. Mas são caminhos nossos, tão nossos que não teremos coragem de os deixar, caminhos tão vastos que nos levam até onde os nossos sonhos permitirem e a realidade autorizar.