ETAPA 1 - "VALENÇA-CAMINHA" - 166 Km, 09.2017 - "Rota dos Solares & do Vinho Verde"


ROTAS "Portugal Profundo"...Um País para descobrir

Powered by Wikiloc - Usuário "Paula Abreu"

"Google My Maps"

MAPA DOS LOCAIS - TRACK da ETAPA 1

Valença - Caminha

 Powered by Wikiloc

 

 O Minho é uma constante caixinha de surpresas. Quando julgamos que já não há mais nada de novo para ver, eis que nos salta pela frente algo diferente, algo arrebatador… A primeira grande vista é a da Foz do Rio Minho, com o Monte de Santa Tecla a guardar a margem Galega e a Fortaleza de Nossa Senhora da Insua a defender o lado Português. Lá do alto pode ainda apreciar-se a confluência do Rio Coura com o Rio Minho algumas centenas de metros a Norte de Caminha. A subida ao vasto planalto que coroa a Serra leva, inevitavelmente, ao Mosteiro de S. João D'Arga.

 


"Olhares da memória..."


Paço de Calheiros - Ponte Lima

ROTA DO VINHO VERDE

Aldeia de LAPELA - Monção - MINHO

"Google My Maps"

POR AÍ...

Vou, indo, no sabor do vento, sinto, lento, vou. Lusitano de coração, escorro com emoção, num pedaço de papel, país com sabor a mel, dominado pelo fel, fico, vou ficando. Desprezo encontrado nas pedras que sustentam a nossa história, solidão, inverno que é verão, no coração. Um amor eterno, aqui, nos que ficam, amam, porque preservam com a sua presença, aqui. Nada metamorfoseado de cores que não se vêm, tudo, num punhado de esperança, fado que cansa, lágrimas. Tudo parte, desaparece, transparece o que esvanece, tristes sorrisos que iludem uma alma, de ouro, neste tesouro. Ouro que amo, em cada canto, em cada ruga, em cada olhar, ai este olhar lusitano, tão belo, tão puro, tão intenso que basta acordar e ir... por aí.

 Valença | Caminha

"Google My Maps"

 


Rumo ao Norte – o início de uma longa História!


Ponte da Cavada Velha ou Ponte Nova

CASTRO LABOREIRO

Quartéis de Santa Justa

CERQUIDO - Ponte de Lima

A Magia de andar de comboio...

Vila Nova de Paiva (na imagem)

Travessia a vau


CONCELHOS A PERCORRER

Valença, Monção, Arcos Valdevez, Paredes Coura e Caminha.

Este percurso "Off Road", com inicio na Cidade de VALENÇA do Minho  e o seu término na Freguesia de DEM - Concelho de CAMINHA (já nas faldas da Serra D'Arga), tem como primeira incursão a subida ao Monte de FARO, sendo o seu relevo muito caprichoso e imponente, apresentando-se como um ecossistema essencialmente de montanha, verifica-se a estratificação da vegetação e biodiversidade variável de acordo com a altitude.


ETAPA 1 - Valença - Caminha


O MINHO

O Minho é uma região de Portugal, situada a norte deste país encantado, marcada pelo verde da terra e o azul do mar.

Terra rica em paisagens naturais, o Minho é o berço do Parque Nacional Peneda Gerês, declarado Reserva da Biosfera pela UNESCO, que se estende até ao Parque Natural do Baixo Limia e Serra do Xurés, na vizinha Galiza (Espanha)

Terra abençoada pelos deuses, o Minho foi moldado ao longo dos séculos cuidadosamente pela mão do homem que soube acompanhar a modernidade sempre no respeito da natureza e da biodiversidade, mas também das tradições e costumes ancestrais.Assim, podem ser avistados, até mesmo em pleno Parque Nacional Peneda Gerês, vastos rebanhos guardados e protegidos por fiéis e seguros castro laboreiros.


WP 01 - FORTALEZA VALENÇA - Etapa 1 "Valença-Caminha" - 166 Km, 15.09.2017

WP 01 - FORTALEZA VALENÇA

A Fortaleza de Valença é uma das principais fortificações militares da Europa, com cerca de 5 km de perímetro amuralhado, sobranceira ao rio Minho, frente a Tui. Um espaço de convivência galaico-minhoto, comercial e turístico por excelência. Obra de arquitetura militar abaluartada, cujos primeiros

WP 01 - FORTALEZA VALENÇA

AIOL DO CAMPO DE MARTE PAIOL, SÉC. XVIII GPS: 42º1'40,12”N 8º38'45,6”W Paiol militar construído em 1715 é uma autêntica casa à prova de bomba.

WP 01 - FORTALEZA VALENÇA

Casa do Marechal, séc. XVIII PORTAL CHAMPALIMAUD NUSSANE Casa em forma de L invertido no interior da Fortaleza de Valença, sendo uma das mais relevantes construções do Centro Histórico, ao nível do interesse arquitetónico. Exemplar da arquitetura tardo-barroca, pertenceu ao Marechal Champalimaud d

WP 01 - FORTALEZA VALENÇA

Capela Militar do Bom Jesus Capela barroca, Séc. XVII e XVIII Arquitetura religiosa, barroca e rococó. A capela do Bom Jesus do Bonfim, da autoria de Manuel Pinto Vilalobos, possui nave e capela-mor retangulares. No interior conserva uma pequena imagem de Nossa Senhora do Carmo, padroeira do Regime

WP 01 - FORTALEZA VALENÇA

Localizada extramuros, no lado poente da Fortaleza, é uma fonte de origem medieval, renovada no século XVIII, como testemunham as armas reais colocadas sobre a caixa de água. Um espaço cénico notável protegido pelo revelim da Fonte da Vila. Na forma como atualmente se apresenta, o revelim tem parape


WP 02 - MONTE FARO - Valença

Miradouro do Monte do Faro em Valença

No Monte do Faro pode-se obter algumas nas mais belas vistas sobre grande parte do concelho de Valença e concelhos vizinhos. Também o rio Minho é avistado deste miradouro. Junto ao miradouro existem diversas capelas, uma das quais dedicada a São Pedro de Rates, o santo medieval que protegia das pragas de roedores. Esta elevação é bem visível a leste de Valença.

 

WP02 - MONTE FARO - Valença


WP 03 - CASTELO DE FRAIÃO - Valença

O espetacular é sempre bem simples!! Há locais assim, escondidos, envergonhados, mas acabam sempre por mostrar um pouco da sua beleza, e depois... bem, depois... voltamos sempre que quisermos.

O Castelo de Fraião (igualmente conhecido por “Castelo da Furna” ou ainda "Castelo de Boivão"), constituía um significativo exemplar de fortaleza românica, mas que não se adaptou na época gótica. 

Assim, quando a partir dos começos do século XIII todo o interesse estratégico regional se deslocou para a linha do rio Minho - sobretudo para Valença e Monção – foi marginalizado. Atualmente, apenas resta do castelo um conjunto granítico, que proporciona vistas magníficas sobre o vale do Minho.


A natureza se engrandece, se envaidece e se oferece...O Homem... aparece, agradece, enaltece...e, como numa prece...o momento mágico acontece: leva consigo a imagem, antes que passe a miragem, desta sua feliz passagem, por tão real paisagem.


WP 04 - CASA DO XISTO - Boalhosa - Paredes Coura

A Casa do Xisto, situada em BOALHOSA - INSALDE - Paredes de Coura, é um magnifico restaurante, que descobri recentemente e por acaso. Numa das nossas "Viagens na Minha Terra” com amigos, resolvemos procurar nesta zona um sitio para almoçar.

A Casa do Xisto,é um restaurante que começou por ser uma sala de prova de produtos regionais. Hoje em dia, tem capacidade para acolher 380 pessoas, pelo que costuma organizar muitos eventos de grupo. Inserido no parque de pesca desportiva, com o qual partilha o nome, a truta chega à mesa de diversas formas: as pequenas de escabeche, as médias grelhadas e as grandes assadas no forno. O bísaro, de produção própria, também é destacado na carta, sendo o cachaço ou os rojões deste animal acompanhados pelo já famoso arroz das matanças.

O javali, que cresce ali ao lado, na serra da Boalhosa, é outra das especialidades. Este espaço é ideal para jantares de grupo, grandes convívios, e para contemplar a magnifica paisagem exterior. No final toma-mos um café e um digestivo da casa, uma “Aguardente velha” em copo de “shot”. Certamente um local que recomendo vivamente, não só pela magnifica vista exterior, lagos, viveiros com trutas, como também pelo ambiente acolhedor e arte de bem receber deste restaurante Casa do Xisto.

 


Este tipo de passeios, recorrendo única e simplesmente a viaturas 4x4 (vulgo Jipes), têm como principal objetivo o de oferecer um programa inovador, que prime pela diferença… que traga no olhar visões extraordinárias, que ofereça sensações que abracemos de olhos fechados, sabores que degustaremos com deleite. E tudo isto e ao mesmo tempo, dando a conhecer toda uma região e um território tão rico e tão diversificado, com um povo que acumulou saberes e sabores ao longo de centenas de anos, que soube preservar o melhor da sociedade global em identidade local, num país tão pequeno que se manteve unido, feito por um povo que nunca desistiu de construir...

 


WP 05 - SISTELO - "O pequeno TIBETE Português"


Alma Lusitana! ...a Terra e o Homem... A rudeza de caminhos ancestrais é partilhada por animais e seres humanos em Padrão, SISTELO, Arcos de Valdevez


Um país que se orgulha da sua identidade, criada ao longo de vários séculos, mas que se está a borrifar para os "velhos" que a construíram.





O MINHO...o nosso MINHO...e quando julgamos não haver mais pra se ver, eis que se nos depara pela frente, algo diferente...algo Arrebatador: SISTELO - O pequeno Tibete Português!!!

Há quem lhe chame "o pequeno Tibete português" devido aos socalcos que gerações ali esculpiram.

 Nesta altura do ano, já é de um verde brilhante que se pintam os socalcos de Sistelo.

 Vista do alto da serra, a aldeia parece ainda mais pequena do que, na realidade, é. As casas tradicionais, os moinhos e os espigueiros perdem dimensão face à imponência daquele vale muito inclinado e encaixado, no fundo do qual corre o rio Vez. É esta paisagem que a população local teme que mude para sempre, caso seja aprovada a construção de uma central hidro-eléctrica junto desta aldeia de 300 habitantes.

SISTELO - "O TIBETE PORTUGUÊS"

SISTELO, Arcos de Valdevez ...a Terra e o Homem... A rudeza de caminhos ancestrais é partilhada por animais e seres humanos em Padrão, Sistelo, Arcos de Valdevez

SISTELO - Património Evolutivo VIVO


WP 06 - PASSADIÇOS DO VEZ

EM SISTELO E CABREIRO

A Ecovia do Vez tem o seu início no Centro dos Arcos de Valdevez, mais precisamente na Praia Fluvial da Valeta seguindo até Sistelo. Possui paisagens de cortar a respiração, e uma beleza ímpar. É uma deliciosa caminhada, de aproximadamente 20 Kms que liga Sistelo a Arcos de Valdevez, tudo ao longo do Rio Vez. Maravilhoso! Quase sempre junto ao rio com aguas quase sempre límpidas, esta ecovia, possui para além de uma parte em passadiço de madeira, um pequeno percurso por estrada, um outro entre terra e pedra e uma outra parte com alguns segmentos entre campos. Maioritariamente os passadiços apenas surgem ao chegar a Sistelo. 

 



WP 07 - LAMAS (Colónia Agricola)

COLÓNIA AGRICOLA DE LAMAS

Fundada em 1957 pelo Estado Novo, como experiencia de cultivo intensivo, segue os padrões Bioclimáticos do Arqº Victor Olgay, com 30 moradias orientadas a sul (+-30°) protegidas do vento norte por arvores, com fachada sul mais elevada que a norte, conduta de chaminé interna, fachada poente de granito. Relação profundidade-largura de implantação adequada ao clima temperado.

 

COLÓNIA AGRICOLA DE LAMAS - Paredes Coura



WP 08 - PAISAGEM PROTEGIDA CORNO DO BICO

EM PAREDES COURA - "Se podes olhar, vê, se podes ver repara" José Saramago

 A Paisagem Protegida de Corno de Bico, com a sua gestão confiada ao Município de Paredes de Coura, constitui um pequeno santuário natural situado nos limites sueste deste concelho, abrangendo cinco freguesias, nomeadamente Bico, Castanheira, Cristelo, Parada e Vascões.

A região é essencialmente montanhosa, com contornos arredondados, sendo Corno de Bico, com 883 m de altura, a elevação de maior altitude da região setentrional. No topo destas encostas, é possível ver ''caos de blocos'', que são aglomerados de blocos de granito, a rocha dominante da região, conferindo um aspeto caótico à paisagem.

Nesta região estão incluídas as cabeceiras de três dos principais cursos de água minhotos, i.e. Coura, Labruja e Vez. O Coura tem origem em dois cursos de água distintos, nomeadamente o ribeiro dos Cavaleiros e a ribeira de Reiriz. 

 



WP 09 - CAPELA SANTA RITA - Romarigães - P.Coura

Uma nação, do tamanho do nosso coração, dura como pedra, bela como rocha esculpida, onde desenhamos o nosso passado nos pilares da esperança que sustenta o nosso futuro. Portugal, um país sem igual, onde todos somos iguais mas nem todos são diferentes, gentes genuínas e autênticas, que uns amam e outros desprezam, que uns cuidam e outros mal tratam, que uns constroem e outros destroem. Portugal, um país com alma tão grande que se tornou imortal. E é isso que nos vale, a alma.

  • Local de todos os encantos, de todas as caminhadas, e todas as orações.

  • Uma capela pequenina, vaidosa na sua humildade..

  • Uma vista imensa, quase a perder de vistas… e aquele velho sobreiro, guardador de sonhos e segredos.

CAPELA SANTA RITA - Monte de Santa Cristina

Seja porque Santa Rita, desde a sua canonização a 24 de Maio de 1900 (Papa Leão XIII), logo se viria a revelar uma das santas de maior culto da igreja católica ao ser considerada padroeira das causas impossíveis, dos doentes e das mães, seja porque o local é lindo de morrer, o certo é que, também em Romarigães, esta sua capelinha se tornou local de visita obrigatória.

Santa Rita - Monte Santa Cristina - Romarigães - Paredes Coura



WP 10 - CERQUIDO - Aldeias de Portugal

Retrato de um dia em CERQUIDO 

O tempo que se fez tempo...em tempo sem tempo! Por estas bandas há um caminho que se faz de passado e um tempo, quase parado, à procura de futuro. As horas passam lânguidas entre a degustação do presente e a entoação cantada, na continuidade do fazer. Tudo o que está começado terá infinito tempo para se concluir. Quiçá para que NADA termine… 

Dormir numa aldeia com vista para a Serra d’Arga!

Nem só a vila medieval, nem só as Lagoas, nem só o sarrabulho e os imponentes solares. Ponte de Lima também é serrana, menina pastora e poetisa inspirada nas alturas das montanhas.  Fomos conhecer o lado montanhês do território limiano, onde bastaria pouco para nos encantarmos e, todavia, se recebe tanto. Como os primeiros raios de sol daquela terra. É bem conhecido o postal de Ponte de Lima. 

A vila de cara alegre, recortada de torres medievais, à sua frente o largo rio azul e os arcos da ponte de pedra. Mas a meia hora dali há outro postal para descobrir, e esse tem o poder de nos colar a ele, hipnotizados, seduzidos por aquelas alturas da Serra D´Arga de onde se vê aquilo que algum poeta diria melhor.

É que a aldeia do Cerquido é uma varanda sobre o vale do Lima, que nos entra pelos olhos dentro em solavancos de verde a receber beijos do sol e afagos das nuvens. Nesta encosta da montanha, é possível que até Miguel Torga descobrisse outro reino maravilhoso. A paisagem, a cada hora transformada pelas cambiantes de sol e nuvens, arrebata-nos no primeiro minuto. Não poderíamos pedir mais, mas é-nos dado mais: poder observá-la no útero de uma piscina ou de um jacuzzi morno e borbulhante, instalados num deck coberto com grandes janelas panorâmicas.



WP 11 - CAPELA E QUARTEIS SATNTA JUSTA

Quartéis de Santa Justa Ponte de Lima – Portuga

Os Quartéis de Santa Justa localizam-se no ponto mais alto do Monte de Santa Justa, em Ponte de Lima (Portugal) e possuem, para além da capela, uma estrutura que funcionava como albergue para os peregrinos e romeiros.

O projecto de requalificação aproveita as instalações e o perímetro murado existentes: a disposição e distribuição programática dos volumes foi preservada e, em termos construtivos, recuperou-se o existente, à excepção da cobertura do edifício principal, que se propôs plana e em chapa metálica e que se prolongou para norte, de forma a proteger um percurso exterior. No edifício principal mantiveram-se as paredes exteriores existentes em pedra e aproveitaram-se os vãos criados pela distância à cobertura para garantir a entrada de luz natural em toda a fachada norte. A distribuição programática neste edifício regeu-se pelo mesmo princípio da requalificação: o forno existente foi preservado e deu o mote para a localização da sala de refeições e cozinha, no topo poente do edifício principal; as duas camaratas também tiraram proveito dos compartimentos previamente existentes.

QUARTEIS SANTA JUSTA

O pavimento em madeira, bem como o plano vertical de rebatimento das camas e o tecto no mesmo material, envolvem todo o espaço, contribuindo assim, para uma maior sensação de conforto. No remate a nascente, num volume de dois pisos e perpendicular ao volume anterior, propuseram-se duas suites individuais; no piso inferior, criou-se uma área de arrumos / apoio aos peregrinos e instalações sanitárias públicas. Na restante área intra-murada, descoberta e sem programa previamente definido, definiu-se a localização de uma área para acampamento, para alturas de maior afluência.



WP 12 - CASCATAS - S.LOURENÇO MONTARIA

SERRA D'ARGA....Uma Ideia da NATUREZA!

"(...) e ousaram a aventura mais incrível, viver a inteireza do possível." - IN Lagoas do PINCHO - Rio Ancora



WP 13 - S.LOURENÇO DA MONTARIA

Uma nação, do tamanho do nosso coração, dura como pedra, bela como rocha esculpida, onde desenhamos o nosso passado nos pilares da esperança que sustenta o nosso futuro. Portugal, um país sem igual, onde todos somos iguais mas nem todos são diferentes, gentes genuínas e autênticas, que uns amam e outros desprezam, que uns cuidam e outros mal tratam, que uns constroem e outros destroem. Portugal, um país com alma tão grande que se tornou imortal. E é isso que nos vale, a alma.

 

No meu MINHO Conversas de sossego eterno, onde nasceram os contos da historia deste povo. Descobrimos o mundo, e ainda nao vivemos com ele.



WP 14 - CAÇANA - TAPAS E PETISCOS

Ora aqui está a verdadeira!

Bom Apetite!

Se fosse um palito de madeira de carvalho com verniz estaladiço ladeado com dois salpicos de saliva de leão com um fósforo oriundo de lugar nenhum em lume que não se vê nem com o olho a no, teria uma estrela do franciu! :)

Sabores autênticos que este nosso país sabe preservar, mãos santificadas que este inacreditável povo continua a elevar, fornos ardentes acendidos por gente que nos aquece, memória cravada no tempo que nas aldeias não se esquece.



WP 15 - SENHORA DO MINHO

  • Planalto Senhora do Minho - Serra D'Arga...

  • Ninho do MINHO! Esta terra encantada de almas onde o sorriso ate se encontra na terra...que nao para de estar VIVA!

  • Digam a todos que esta terra está encantada, pelos livros de paginas verdes, com linhas escuras, de penas de ferro e animais mansos perto de gente mais nobre que o trono das cidades.

E vós que da politica sabeis, ficai a saber que chegou a hora, de lutar por esta terra encantada de gente que sofre, mas com a mesma coragem de sempre desde a 1000 anos!....

 



WP 16 - MOSTEIRO S.JOÃO D'ARGA

O Mosteiro

A Romaria de São João d’Arga (28 e 29 de agosto) é uma das mais célebres da região. Neste dia, os romeiros dormem na zona envolvente ao mosteiro de São João e assistem às cantigas ao desafio, numa festa animada pelo som das concertinas.

O Mosteiro de São João de Arga está implantado no topo da Serra de Arga (lugar de Arga de Baixo, Caminha) dispondo de uma ampla visibilidade sobre o rio Minho. Embora seja desconhecida a data da sua fundação, as suas caraterísticas apontam para os finais do século XIII.

Esta construção de arquitetura românica insere-se no grupo das pequenas igrejas rurais, de nave única e curta, com capela-mor de planta quadrangular e panos murários muito robustos.

A capela foi alvo de várias reformas ao longo dos séculos, tendo sido a dos finais do século XVIII / inícios do século XIX, a que teve maior impacto. O albergue para romeiros construído em trono da igreja deverá ser contemporâneo.



WP 17 - FREGUESIA DE DEM

Dem - Resenha Historica

Apesar do seu estatuto de "nova freguesia" não se pode deixar de considerar que, como território, albergou civilizações muito antigas que deixaram as suas marcas de ancestralidade como a arqueologia o tem comprovado bem como os seus topónimos Alto do Crasto e Crasto do Germano.