ETAPA 3 - GERÊS - PITOES


VIDEOS "Portugal Profundo", by Paula Abreu ©

Paisagens a perder de vista, silêncio generoso que nos abraça, sabores indescritíveis que nos enlaçam. Um Portugal rural maior que universo celestial, porque aqui o caminho não tem fim, porque aqui, eu sou um pouco de ti e tu és um pouco de mim.

 

Reza a história que um criminoso em fuga, vendo-se encurralado pelos seus perseguidores, pediu ajuda ao Diabo para passar o Rio Rabagão e este, em troca da sua alma, construiu a ponte. Mais tarde, já arrependido, o criminoso pediu ajuda a um padre, que benzeu a ponte. Após benzida, a ponte ganhou fama de local sagrado, onde as mulheres com problemas de gravidez devem passar a noite à espera que alguém passe e baptize o seu filho, ainda no ventre, que se deverá chamar Gervásio ou Senhorinha, consoante se trate de menino ou menina. Ponte da Mizarela, Montalegre



PEDRAS QUE FALAM...

Sou assim, um pedaço de território que ama esta maravilhosa preservação da nossa autenticidade, sou assim, um pedaço de história mergulhado na ruralidade. Amo amar esta terra doce salpicada por um mar salgado, amo enrolar-me nas teias da verdade que nos carateriza, amo saborear o toque das mãos lusitanas que resistiram à fuga e aos sinais dos tempos, amo sentir este amor que tantos e tão bons portugueses aqui eternizaram em mim. Sou um monte de pedras encaixadas, dirão uns, sou um diamante disfarçado de simplicidade que não se vende, não se troca, não se multiplica, sou a riqueza daqueles que vivem para sentir e dos que sentem para viver, sou assim uma simples aldeia repleta de um monte de pedras onde os teus olhos brilham e a minha alma canta, onde tudo se engrandece perante a portucalidade que nos encanta.

A paixao por Portugal, o amor pela nossa Terra!

VIDEOS "Portugal Profundo", by Paula Abreu ©



SILÊNCIO RURAL...

Em Paradela de Outeiro - Montalegre - Vila Real - Jan 2018

O tempo que se fez tempo...em tempo sem tempo! Por estas bandas há um caminho que se faz de passado e um tempo, quase parado, à procura de futuro. As horas passam lânguidas entre a degustação do presente e a entoação cantada, na continuidade do fazer. Tudo o que está começado terá infinito tempo para se concluir. Quiçá para que NADA termine…

Uma nação, do tamanho do nosso coração, dura como pedra, bela como rocha esculpida, onde desenhamos o nosso passado nos pilares da esperança que sustenta o nosso futuro. Portugal, um país sem igual, onde todos somos iguais mas nem todos são diferentes, gentes genuínas e autênticas, que uns amam e outros desprezam, que uns cuidam e outros mal tratam, que uns constroem e outros destroem. Portugal, um país com alma tão grande que se tornou imortal. E é isso que nos vale, a alma.

Rotas "PORTUGAL Profundo"

Um Olhar antes da memória..... 



Há quem diga que o interior é longe. Mas "longe" pode ser uma vantagem, quando precisamos de nos afastar do rebuliço das grandes cidades. Na realidade, "longe" pode ser o lugar onde nos ligamos ao essencial.