CARAMULINHO (Serra Caramulo)

O Caramulinho é o ponto mais alto da Serra do Caramulo, situado a 1070 metros de altitude, com uma excelente vista de 360º.

Fica apenas a 2 quilómetros da Vila do Caramulo e à medida que se chega ao local tem-se uma imediata percepção daquela singular paisagem rochosa. O ar, esse, é puro e a paisagem para o Vale de Besteiros é uma das mais imponentes da região da Beira Alta.

Se visitar este magnífico local não deixe de fazer o trajecto dos antigos "caleiros" os quais faziam chegar água às povoações — em Caramulinho.

 

Ao longo dos vales encontramos magníficos bosques de carvalhos, castanheiros e vidoeiros, constituindo estas manchas florestais um dos mais ricos e fascinantes ecossistemas da Serra do Caramulo. O auge desta bela paleta de cores acontece no pico do Outono, em locais como a mata da Penoita, onde as folhas vão caindo acompanhadas pelo chilrear das aves florestais. Uma pitoresca estrada leva-nos ao alto do Caramulinho, com 1075 metros, de onde se avistam as serras da Estrela, da Lapa e do Montemuro, a Ria de Aveiro e até o mar...

 

Nos magníficos vales do caramulo, à medida que os dias se tornam mais curtos e as temperaturas vão diminuindo, as cores começam a transformar-se, como na folha de videira. Afinal, o Outono já chegou! É a altura certa para se dedicar aos passeios pela serra, aproveitando ao máximo o ar saudável que aqui se respira. — em Almofala - Serra Caramulo.

 

A nobreza das paisagens e do seu Património construido... O verde intacto e a pedra esculpida. Os rios pequenos e os grandes vinhos. A pureza do ar e um silêncio puro. Assim se apresenta a Serra do Caramulo e as suas idilicas aldeias serranas. Assim é a região Dão Lafões. Discreta mas contagiante. Aqui e ali parada no tempo, outras vezes surpreendentemente pulsante!

 

 

Em locais mais remotos no alto da serra, onde predominam essencialmente os afloramentos rochosos, é possível observar algumas espécies típicas destes habitats como é o caso do bufo-real, a maior rapina nocturna do nosso país. Até meados dos anos 60, o lobo também percorria estas paragens, mas hoje já não é avistado...

 

Um percurso a pé, bem cedo pela manhã, por entre os bosques é a única maneira de explorar devidamente os múltiplos recantos do Caramulo. A serra é um local de purificação do corpo e do espírito que convida ao repouso e às caminhadas, relembrando a todos o motivo pelo qual aqui existia o maior centro sanatorial da Península Ibérica.