"SERRAS DE PORTUGAL"



Serras da Região NORTE


  • Serra D'Arga
    Serra do Alvão
    Serra do Marão
    Serra do Gerês
    Serra da Peneda
    Serra Amarela

  • Serra do Larouco
    Serra Montesinho
    Serra do Montemuro
    Serra do Barroso
    Serra da Cabreira
    Serra da Nogueira

  • Serra de Bornes
    Serra da Padrela
    Serra da Falperra
    Serra de Santa Comba
    Serra de Mairos
    Serra do Oural


  • SERRA D'ARGA

    Altitude: 825 m
    Viana C., Caminha e P.Lima

  • SERRA DO ALVÃO

    Altitude: 1283 m
    Vila Real

  • SERRA DO MARÃO

    Altitude: 1415 m
    Situa-se na região de transição do Douro Litoral para Trás os Montes e Alto Douro.


Serra D'ARGA, Altitude 825 m

(...) para não nos deixar esquecer a Serra D'Arga, e onde se aprende que contemplar o belo é fazer das pequenas coisas, um espectáculo aos nossos olhos (...)


LOCALIZAÇÃO: Viana Castelo, Caminha e Ponte de Lima

A Serra d'Arga é uma elevação de Portugal Continental, erguendo-se a 825 metros de altitude (Alto do Espinheiro, Montaria - Viana do Castelo). Situa-se no Alto Minho, no sistema montanhoso da Peneda-Gerês. É de origem granítica.

Assim como a maioria das montanhas e serras do Norte de Portugal, a Serra D'Arga tem origem em afloramentos graníticos, sendo que todas as rochas existentes são derivadas directa ou indirectamente desta rocha magmática plutónica.

A serra proporciona uma paisagem que nos possibilita ver o mar, o Rio Lima e o Rio Minho, a vila portuguesa de Ponte de Lima, Caminha, a cidade de Viana do Castelo assim como as povoações espanholas da Galiza.

A romaria de S.João d'Arga, em 29 de Agosto, é das mais características e vividas do Alto Minho, com um forte poder de atracção das populações em redor. Este é o caminho usado desde tempos imemoriais que, ao atravessar a Serra d'Arga nos faz reviver todas as histórias e lendas que a ela se referem. É um caminho longo e que atravessa uma zona muito agreste.

A romaria da Sra. do Minho na praticamente na parte oposta da romaria de S. João d'Arga é realizada sempre no primeiro domingo de Julho, exceto quando a quando a festa calha no mesmo domingo da festa de Santa Luzia. Nesses anos a Romaria da Sra. do Minho é adiada por uma semana.

GASTRONOMIA

Cabrito à Serra D´Arga, sarapatel, arroz de sarrabulho, arroz doce, chouriço, presunto, broa de milho e mel.

 



Serra do ALVÃO, Altitude 1283 m


LOCALIZAÇÃO: Vila Real 

A Serra do Alvão é uma elevação de Portugal Continental, com 1283 metros de altitude. Situa-se a Noroeste de Vila Real, sendo nela predominantes os xistos e os granitos, separados por afloramentos de quartzitos. Aí se localiza o Parque Natural do Alvão.

Estão entre as principais curiosidades geológicas deste local as quedas de água conhecidas como Cascata de Fisgas do Ermelo, (uma das maiores da Europa) e Cascata de Agarez.

 Fotografar nas montanhas da Madrugada ao Pôr-do-Sol nas Serras do Alvão e Freita

- Parque Natural Serra Alvão -
Uma fotografia de longa exposição na madrugada mágica. Ao Sol Nascente, o pico da cordilheira montanhosa do Alvão ilumina-se por luz dourada, enquanto as nuvens coloridas...

Fevereiro de 2011:

A madrugada começa a notar-se mais cedo na última quinzena de Inverno.
Viajei com o amigo fotógrafo Pedro Lopes, com partida de Braga às 2h00, havia mais de 100 quilómetros a percorrer até chegar às escarpas imponentes das montanhas perto de Ermelo e Varzigueto, onde corre ainda selvagem o Rio Olo. O destino seria fotografar a jusante das enormes cascatas que se despejam abruptamente num vale semelhante a um canyon de enormes proporções.

Planeei mais uma viagem “relâmpago”, pois pretendia fotografar cascatas com os fortes caudais de Inverno, no ano em que se assistiu a uma quantidade atípica de chuva, num local que teria de ser desprovido de muita vegetação arbórea, as árvores caducas típicas de Serra nesta época estão despidas de folhagem. Assim, preferia um local de montanha de granito despido e áspero – um cenário selvagem de montanha. O local seria as Fisgas do Ermelo.

Continuando em viagem…

Antes do Sol nascer, já estava a contemplar as montanhas da Serra do Alvão, no coração do Parque Natural. Observámo-las ainda sob a luz nocturna da madrugada. Em viagem, a altitudes superiores a 900 mt. atravessámos neve, junto à Serra do Marão, mas entretanto, a cotas mais baixas, era a chuva em direcção a Ermelo que combatia a motivação.

Uma “lição” importante para o fotógrafo de Natureza, independentemente da experiência, é não perder a motivação e continuar focado nos objectivos, mas ter em conta que nunca se deve ter expectativas demasiado altas. Nada é garantido neste estilo de fotografia em paisagem, e a taxa de sucesso de produção de grandes imagens é baixa. Pode se feita uma enorme viagem em tempo reduzido, mas simplesmente o cenário no destino pode não funcionar. A perspectiva é sempre o regresso. Por outro lado, é quase inevitável uma “baixa” de moral ao observar certas condições impróprias para a fotografia que se pretende fazer. Uma vez mais, há que continuar, pois como descrito abaixo, sob tempo instável, tudo pode mudar…

A chuva iria cessar em breve dando lugar, ainda sob o crepúsculo matinal, a céus instáveis, com nuvens rápidas a atravessar a Serra.
Chega o momento de fotografar, estudar enquadramentos, compor neste ambiente místico, sob a luz de um novo dia na montanha. Avista-se neve em picos mais elevados e distantes. As condições de nevoeiro e céu denso conferem o dramatismo da Alvorada na paisagem.



Serra do MARÃO, Altitude 1415 m


LOCALIZAÇÃO: 

Situa-se na região de transição do Douro Litoral para Trás os Montes e Alto Douro.

A Serra do Marão é a sétima maior elevação de Portugal Continental, com 1415 metros de altitude e 689 metros de proeminência topográfica. Situa-se na região de transição do Douro Litoral para Trás os Montes e Alto Douro.

No ponto mais alto encontra-se o vértice geodésico do Marão e o Observatório Astronómico do Marão.

A sua inércia confere ao clima do interior transmontano um carácter mais continental. Apresenta uma boa mancha vegetal, embora sejam frequentes os incêndios de Verão, essencialmente constituída por pinheiros. A vinha é a cultura dominante nas zonas habitadas das suas encostas meridionais.

Geologicamente é composta ou por largas manchas xistosas ou graníticas, existindo na zona da localidade de Campanhó uma pequena bolsa calcária, que é explorada para fins agrícolas (para correcção da acidez dos solos). Ao longo da serra encontram-se diversas instalações abandonadas da exploração de minas de volfrâmio que tiveram o seu auge nos tempos da Segunda Guerra Mundial.

Grandioso obstáculo natural, atrasou de forma significativa o progresso do Interior Trasmontano até ao século XIX. Contornado-o pelo Sul, a Linha do Douro afigurou-se a via mais rápida para ultrapassar o Marão desde a década de 1880, para onde convergiram outras vias-férreas paralelas ao Marão, garantindo um fluxo de passageiros e mercadorias contínuo.



  • SERRA DO GERÊS

    Altitude: 1545 m
    Localização: Terras do Bouro (Braga)

  • SERRA DA PENEDA

    Altitude: 1374 m
    Localização: Peneda, Gerês

  • SERRA AMARELA

    Altitude: 1362 m
    Localização: Peneda, Gerês


Serra do GERÊS, Altitude 1545 m

Localização: Terras do Bouro - Braga

A Serra do Gerês (em galego, Serra do Xurés) é a segunda maior elevação de Portugal Continental. O cume atinge 1545 metros de altitude[1] (Pico da Nevosa, na fronteira com a Galiza), segundo folha do Instituto Geográfico do Exército. Faz parte do sistema montanhoso da Peneda-Gerês.
O maciço da serra do Gerês está incluído na área do Parque Nacional da Peneda-Gerês.
Nesta serra encontra-se o Alto do Borrageiro, com 1545
metros de altitude.


Serra da PENEDA, 1374 m

Altitude: 1374 metros Proeminência Topográfica: 179 metros 41º58'09''N 08º18'27''O

Peneda é uma montanha localizada na serra do Soajo, no concelho de Arcos de Valdevez. O território desta montanha faz parte da bacia hidrográfica do rio Lima e é nesta elevação que nasce o rio Vez, um dos principais afluentes do Lima, bem como o rio Sistelo que é um afluente do rio Vez.
O cume desta montanha fica entre as freguesias de Sistelo e Cabreiro.
Com 1374 metros de altitude e uma proeminência topográfica de 179 metros esta montanha é a 24ª mais alta de Portugal Continental e a 104ª mais proeminente.
Este cume é o 2º mais alto do distrito de Viana do Castelo, em termos de proeminência ocupa o 14º lugar entre as montanhas do distrito.
Nas encostas desta montanha existem diversas brandas como a branda da Cerradinha, a branda de Lamelas, a branda do Arieiro, branda de Castribô, branda do Furado e a branda da Gémea.
As brandas são um tipo de povoamento típico das  serras do Soajo, Peneda e Laboreiro. São núcleos populacionais junto a pastos localizados em zonas altas da serra que são ocupados durante o Verão. Em oposição existem as inverneiras localizadas no fundo dos vales onde as famílias habitam durante o inverno.


Serra AMARELA, 1359 m

Localização: Peneda-Gerês

A Serra Amarela é a nona maior elevação de Portugal Continental, com 1359 metros de altitude (Louriça). Situa-se no Minho[desambiguação necessária], entre a serra do Gerês e a serra do Soajo, fazendo parte do sistema montanhoso da Peneda-Gerês. Divide-se entre os concelhos de Ponte da Barca e Terras de Bouro.
Está incluída no Parque Nacional da Peneda-Gerês.



  • Serra LAROUCO

    Altitude: 1535 m
    Localização: Montalegre (Vila Real)

  • Serra MONTESINHO

    Altitude: 1486 m
    Localização: Bragança

  • Serra MONTEMURO

    Altitude: 1382 m
    Localização: Cinfaes - Viseu


Serra do LAROUCO, 1535 m

A Serra do Larouco é uma serra portuguesa localizada na província Trás-os-Montes, no concelho de Montalegre, distrito de Vila Real. O seu nome deriva do nome do Deus Celta Larauco, o qual deu também nome ao Larouco.
É a terceira maior elevação de Portugal Continental, com 1535 metros de altitude; situa-se na fronteira do distrito de Vila Real com a Galiza. Esta serra faz parte do sistema montanhoso da Peneda-Gerês
Apresenta-se como uma serra que dá forma a um grande planalto granítico de forma alongada, esta serra constitui o prolongamento de um acontecimento morfológico que se estende também por terras de Espanha. Apresenta uma orientação geral de nordeste-sudoeste e cerca de 10 km de comprimento, atingindo os 1525 metros de altitude no seu ponto mais elevado.



Serra de MONTESINHO, 1486 m

A serra de Montesinho (grafia arcaica Montezinho) é a quarta maior elevação de Portugal Continental, com 1486 metros de altitude. Situa-se no Alto Trás-os-Montes, nos concelhos de Bragança e Vinhais. Aí tem lugar o Parque Natural de Montesinho.

  • Localização: Bragança


Serra de MONTEMURO, Altitude 1.382 m

A Serra de Montemuro é a oitava maior elevação de Portugal Continental, com 1382 metros de altitude. Situa-se nos concelhos de Arouca (distrito de Aveiro), Cinfães, Resende e Castro Daire e Lamego (distrito de Viseu) e entre as regiões do Douro Litoral e da Beira Alta.
A altitude média é de 838 metros. Está compreendida entre o rio Douro, a Norte e o rio Paiva, a sul, confina com a cidade de Lamego. O ponto mais alto da serra é denominado por Talegre ou Talefe, a 1.381 metros de altitude. Toda a serra tem bastante relevo e é íngreme praticamente de todos os lados. A serra é povoada até cerca dos 1.100 metros de altitude, as aldeias encontram-se espalhadas por toda a serra, mas quase sempre perto de cursos de água, como o rio Bestança que a divide na direcção Sul-Norte.

Localização: Cinfães (Viseu)