:::::: ROTA GUADIANA ::::::

Entre Searas, Vinhais e OLIVAIS

GRANDES RIOS DE PORTUGAL, By Alexandre Correia

Etapa 1 - Elvas :: Alandroal

Distancia Total: 106 KM

Troços de Terra: 39 KM

Ligações em Asfalto: 67 Km



O GUADIANA DE ELVAS A VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

Com este Roteiro pelo vale do Guadiana, atravessamos praticamente toda a raia do Alentejo e do Algarve, pois quer na fase inicial do seu curso junto a Portugal, quer no percurso final a caminho da foz, o rio é a linha da fronteira.

E dos 260 quilómetros em que o guadiana passa por Portugal, os troços inicial e final partilhados com Espanha somam 110 quilómetros, ao longo dos quais praticamente só encontramos pequenas povoações, mais até do lado de cá, que do lado de lá.

||| ROTAS GUADIANA - Os Grandes Rios de Portugal |||

Nestes itinerários, propomos simultaneamente com percursos para passeios em estrada e em todo – o – terreno, visitaremos grande parte destas aldeias perdidas nas imediações do Guadiana. Só por isso, esta promete ser uma viagem especialmente demorada, em que será importante reservar tempo para absorver tudo o que se nos irá revelar ao virar de cada curva, ao entrar em cada lugar, cada aldeia, cada vila.

O ponto de partida é em Elvas e escolhemos um local simbólico para dar arranque ao primeiro dos itinerários que iremos percorrer ao longo do Guadiana, até Vila Real de santo António: a Pousada de Santa Luzia, a mais antiga de todas, inaugurada em 1942 para oferecer boa cama e boa mesa aos viajantes, numa réplica dos Paradores de Espanha, que começaram a operar em 1928.

Esta unidade histórica foi salva do abandono e provável ruína pela paixão de um hoteleiro fora do comum, como contaremos mais adiante. Também os velhos fortes militares que rodeiam Elvas passaram por períodos de abandono que fizeram levantar dúvidas quanto à sua preservação, ao contrário do que hoje sucede, ou não fossem elementos fundamentais para sustentar a atribuição a Elvas do estatuto de “Património da Humanidade”. Até porque esta distinção, conferida pela Unesco, implica o respeito por inúmeras regras; a mais importante delas é a permanente manutenção do património que é motivo de reconhecimento.

Para começarmos este longo passeio Guadiana abaixo, saímos da pousada, tomamos rumo a Espanha e logo a seguir desviamo-nos na direção do Forte de Santa Luzia. Esta é uma das duas grandes fortificações que outrora asseguravam a proteção da cidade, mesmo que nem sempre tenham conseguido ter sucesso na sua função.

Dominando uma pequena colina em frente à cidade, dali contempla-se a imensidão da mancha urbana de Badajoz, onde hoje há coisas muito mais interessantes para fazer do que ir comprar caramelos, como se dizia noutros tempos, em que a fronteira não era apenas uma linha, mas sim sinónimo de passagem pela alfândega e longas filas de espera para cumprir com as formalidades que a entrada na União Europeia facilitaram e, mais recentemente, no Espaço Shengen, aboliram.

Graças a isso, se no passado pré – U.E. além da fronteira do Caia, entre Elvas e Badajoz, até à fronteira fluvial de Vila Real de Santo António / Ayamonte havia apenas outros dois postos que ofereciam ligação a Espanha – o de São Leonardo e o de Vila Verde de Ficalho – hoje há inúmeras passagens abertas entre os dois países. E propomos cruzar algumas delas. Por exemplo, depois de terminarmos o percurso do segundo segmente de rota – que descreve uma ronda em torno da albufeira da barragem de Alqueva, entre Monsaraz e Mourão, com um desvio a Barrancos pelo meio – sugerimos um salto a Espanha para ver o memorial erguido em homenagem a Humberto Delgado, no local onde uns miúdos encontraram o cadáver do General Sem Medo e da sua secretária.

Sobre a nascente do Guadiana, há diversas teorias, mas considerando o que é mais comum dizer-se, nasce no coração de Espanha, em plena serra de Alcaraz, a 1700 metros de altitude e percorre cerca de 810 quilómetros até à foz, que são cruzados por 65 pontes – algumas sobre o paredão de barragens – das quais apenas 15 em Portugal. Curiosamente, a primeira destas não permite a travessia do rio desde há cerca de três séculos. Trata-se da famosa Ponte da Ajuda, que ligava Elvas a Olivença. Construída em 1510, serviu até 1709, quando foi derrubada por tropas castelhanas, no decurso da longa Guerra da Sucessão espanhola, uma das várias a que os por portugueses foram obrigados a combater pelos nossos “amigos” ingleses…

POR ESTRADA OU POR TODOS OS CAMINHOS

Regra destas Rotas – Todo – Terreno é o percurso duplicar-se por um itinerário em estrada, que descrevemos em detalhe nas linhas que se seguem, decorrendo praticamente em paralelo um outro que, aqui e acolá, se desvia do asfalto, convidando a explorar alguns caminhos de terra. O percurso em estrada desvia-se constantemente das vias principais, para nos orientar de aldeia em aldeia através de estradas secundárias onde, provavelmente, sem este guia, nunca passaríamos. O roteiro por todo-o-terreno tem a vantagem adicional de mostrar alguns recantos ainda mais surpreendentes, que revelam paisagens e perspetivas que não descobrimos enquanto estivermos limitados às estradas pavimentadas, sobretudo às principais, onde dificilmente se consegue conduzir em ritmo de passeio. Fora da estrada, acabamos por conduzir sempre bastante mais devagar, o que permite observarmos com mais atenção tudo o que rodeia os caminhos. Neste caso, o itinerário em todo-o-terreno, que descrevemos, foi desenhado de modo a ser acessível a um SUV de tração simples, como a um 4x2 que.

Assistir ao entardecer em JUROMENHA é uma imagem que sempre ficará gravada na memória. Nas indicações úteis que fornecemos, encontram-se duas opções de alojamento em Juromenha e ambas são excelentes para aproveitar esse momento e tornar mais fortes as recordações destes passeios. Curiosamente, quer num caso, quer no outro, propomos casas de turismo que dispõem de cozinha integrada, tornando-se especialmente convidativas para quem passeie em grupo e queira conjugar a experiência do percurso com os prazeres da cozinha. Mas se escolher esta opção, é fundamental seguir o lema de “quem vai ao mar, avia-se em terra”, pois por ali não terá onde comprar o que cozinhar.

A partir de JUROMENHA, o percurso até ao Alandroal tem uma fase em que as duas rotas quase são coincidentes nos pontos de passagem, mas depois da aldeia de Pardais, o percurso em todo-o-terreno dilata-se até às pedreiras de mármore que rodeiam Vila Viçosa e ao sopé da Serra D’Ossa, que é contornado na sua vertente norte, a partir da aldeia de Rio de Moinhos – onde há inúmeras queijarias, onde os apreciadores de queijos de ovelha podem fazer boas compras. Pelo contrário, o percurso de asfalto vai diretamente de Pardais ao Alandroal.

|||| DADOS UTEIS ||||

ELVAS

SL HOTEL SANTA LUZIA - www.slhotel-elvas.pt

HOTEL HISTÓRICO COM 25 QUARTOS, E O RESTAURANTE MAIS CÉLEBRE DE ELVAS, BERÇO DO FAMOSO BACALHAU DOURADO E DO "CASAMENTO" DA SERICAIA COM AMEIXA DE ELVAS

JUROMENHA

CASAS DE JUROMENHA - www.casasdejuromenha.com

UNIDADE DE TURISMO RURAL EM FRENTE AO GUADIANA, POR BAIXO DA FORTALEZA DE JUROMENHA, COM SEIS (6) CASAS TIPICAMENTE ALENTEJANAS, RICAMENTE EQUIPADAS, FRENTE A UM JARDIM COM PISCINA QUE CONVIDA AO REPOUSO.... CASAS DE SÃO LÁZARO - www.casasdesaolazaro.pt CONJUNTO DE TRÊS (3) CASAS RECENTEMENTE CONSTRUIDAS DE ACORDO COM A TRAÇA DA REGIÃO, COM UM, DOIS E TRÊS QUARTOS, SITUADAS DIANTE DA ENTRADA DA FORTALEZA DE JUROMENHA.