::: GRANJA DO TEDO ::: "Aldeias de Portugal"

::: GRANJA DO TEDO - Tabuaço - Viseu :::

Quem chega à pitoresca aldeia de Granja do Tedo em Tabuaço, ao apreciar tamanha beleza natural, dificilmente acredita na história sangrenta que está na origem da terra. Situada numa encosta nas margens do rio, a aldeia deve o nome ao cavaleiro D. Thedon Ramires, que conquistou aos mouros diversos territórios e terá aqui fundado a sua casa no século X, com uma granja e um extenso olival.

O heróico cavaleiro terá seduzido a princesa Ardínia (filha do rei mouro de Lamego, que com um mouro desejava casá-la), que por ele se terá também apaixonado. A princesa acabou por se converter ao cristianismo para poder desposar Tedo mas o pai da jovem, ao saber de tal sacrilégio contrário à sua religião, matou a própria filha, lançando depois uma feroz perseguição a Tedo. Acabou por encontrar o cavaleiro junto a uma ribeira, onde o matou.De tal forma terá ficado manchada de sangue a ribeira que passou a chamar-se ribeira do Tedo.

Assim surgiu a povoação de Granja do Tedo, hoje um local tranquilo de rara beleza que vale a pena conhecer em detalhe. Pode começar por visitar o Jardim Histórico, onde diversos poemas pintados em azulejos contam a antiga lenda da princesa moura Ardínia. Siga, então, pelo núcleo duro da aldeia: o aglomerado onde encontra vários edifícios de traça original, com varandas típicas de madeira, a Casa dos Oliveira Cardoso, datada do século XVIII, a Igreja Matriz e o Forno Comunitário. Demore-se num passeio pela aldeia já que vale a pena descobrir também a Capela da Senhora do Socorro, o Fontanário e o Pelourinho além dos moinhos da terra, famosos em toda a região. Há diversos percursos pedestres, organizados pela associação local, que lhe dão a conhecer todos os detalhes da povoação e dos seus arredores verdejantes.

Aprecie também a grande extensão de sabugueiros plantados por toda a aldeia, que lhe conferem uma imagem única, também celebrada na Festa do Sabugueiros em Flor, em maio. Se estiver calor, aproveite para se banhar na praia fluvial, onde encontra um agradável parque de merendas. Apesar de os mouros estarem de alguma forma ligados à fundação da terra, são as tradições católicas que aqui têm mais peso: na Sexta-feira Santa faz-se uma procissão noturna em que toda a aldeia é iluminada com lamparinas.

Mas há outras celebrações religiosas: em honra de Nossa Senhora das Neves, a 5 de agosto; de Nossa Senhora do Socorro, a 15 de agosto e de São Faustino e São Jovita, a 15 de fevereiro. Para apreciar todas estas festividades, saiba que pode ficar alojado na Casa da Maria Coroada, na Quinta de Silvares, que dista 3 quilómetros, ou ainda na Quinta da Moita, uma unidade de agroturismo situada a 2 quilómetros de Granja do Tedo. A cestaria em vime é um dos objetos mais típicos do local que poderá levar consigo como recordação deste passeio